Adaptação ao eSocial tem tomado o tempo de dedicação do profissional. Fique atento aos principais pontos.

 

Certamente, o eSocial foi um dos assuntos mais debatidos em 2018 em eventos voltados ao profissional gestor de pessoas e também nos grupos das redes sociais. A implantação, que está em curso desde o ano passado, já causou grandes mudanças para o departamento de Recursos Humanos, principalmente, com relação à adaptação e entendimento das novas regras, o que tem tomado o tempo de dedicação do profissional.

 

Nessas horas, torna-se ainda mais primordial otimizar o tempo de outras demandas do gestor de pessoas, como, por exemplo, as transações com planos de saúde, seguros e benefícios, em geral. Quando se tem um trabalho de adaptação tão grande do tamanho do eSocial, toda parceria que “desafogue” o profissional em outras atividades é estratégica e, por isso, contratar uma consultoria especializada para essas demandas é recomendado.

 

[Veja aqui como a Nocta atua como o braço direito do RH na gestão de planos de saúde e benefícios]

 

Agora, falando do tema deste post, colocamos em ilustração alguns pontos de mudanças na rotina do Recursos Humanos com a implementação do eSocial  para ficar atento:

 

esocial

*O infográfico não abriu? Confira o descritivo:

eSocial: Grandes mudanças para o Recursos Humanos

 

Folha de pagamento

Antes, as horas extras eram registradas apenas na folha do mês seguinte.

Agora, qualquer alteração deve ser cadastrada no sistema, no momento em que ocorrer.

 

Cadastro

Antes, no caso de novos funcionários, as informações do colaborador poderiam ser inseridas durante o fechamento da folha.

Agora, todas as informações do contratado devem ser inseridas antes da entrada do profissional na empresa.

 

Seleção

Antes, na seletiva de emprego não havia a necessidade de uma conferência de dados, apenas era obrigatório o número de PIS ou do INSS.

Agora, a ficha de seleção do funcionário precisa ter as mesmas informações necessárias para o cadastramento do colaborador no eSocial.

 

E mais:

  1. O fechamento de ponto eletrônico deve ser feito entre os dias 1 a 31 e informado ao eSocial até o dia 7 do mês subsequente.

 

  1. No cadastro da jornada de trabalho, também deve ser informado o salário e função. A partir de janeiro de 2019, o RH também terá que inserir declarações sobre à saúde do trabalhador.

 

  1. O profissional de Recursos Humanos precisará monitorar a jornada de trabalho dos funcionários em tempo real para que não haja erros na folha de pagamento. Isso pode gerar multas e até processos trabalhistas.

 

 

Fontes: Portal Northi ; Portal eSocial

Imagem em destaque: freepik

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *